Norah Jones

Entraste em casa e eu estava no banho. Um relaxante banho de espuma e sais.

As luzes estavam desligadas e apenas as velas tremeluziam.

No ar sentia-se o cheiro intenso de incenso.

Ao fundo, findo da sala, ouvia-se Norah Jones…


“… Come away with me and we’ll kiss

On a mountain top

Come away with me

And I’ll never stop loving you

And I want t wake up with the rain

Falling on a tin roof

While I’m safe there in your arms

So all I ask is for you

To come away with me in the night

Come away with me”

Paraste na porta e ficaste a apreciar-me.

Estava tão relaxada que nem me apercebi da tua presença. Na verdade, não contava contigo. Era ainda muito cedo para estares em casa.

Eu estava quase adormecida, completamente perdida a cantar mentalmente a música…

“What am I to you

Tell me darlin’ true

To me you are the sea

Vast as you can be

And deep the shade of blue

When you’re feelin’ low

To whom else do you go?

I’d cry if you hurt

I’d give you my last shirt

Because I love you so…”

Quando me apercebi já estavas completamente nu e a aproximares-te da banheira.

Sorri e ajeitei-me para te receber junto a mim.

Entraste sem te fazeres rogado e aninhaste-te junto a mim.

Abraçaste-me com ternura. Sim, tu sentes quando eu preciso de mais carinho e atenção.

Beijaste-me com a mesma ternura… mas eu já estava a ficar excitada com a tua presença no banho.

Podia sentir o nosso menino crescer e endurecer. Também tu te apercebeste da minha excitação. Os meus mamilos roçavam, erectos, a tua pele.

Sentei-me sobre ti, aconchegando o teu pau entre os meus lábios, sem o deixar penetrar-me.

Beijei e mordi ao de leve o teu peito. Puxaste-me e beijaste-me com intensidade. Senti a tua língua procurar a minha, as nossas salivas misturando-se, a nossa excitação a crescer…

Fizemos o teu mastro deslizar para dentro da gruta do prazer. A excitação era tal que nem a água disfarçava a humidade da minha ratinha.

Fizemos amor com ternura, mas com muita tesão…

Os meus gemidos aumentavam na mesma proporção a que aumentava o ritmo do vai e vem…

Quando me vim, enterrei-me literalmente em ti. Senti uma enorme necessidade de te sentir todo dentro de mim!

Viraste-me e penetraste-me com mais força ainda, até também tu explodires de prazer. Pude sentir o teu leitinho quente a escorrer de dentro de mim… tão bom…

Voltamos a deitar-nos lado a lado na banheira, abraçados.

E a Norah Jones continuava…

Sunrise

Sunrise

Looks like morning in your eyes

But the clocks held 9:15 for hours

Sunrise

Sunrise

Couldn’t tempt us if it tried

‘Cuz the afternoon’s already come and gone

And I said

Oooo, oooo, oooo

To you…”

5 comentários:

Laura disse...

Sarah querida! ;)
Que bom que voltaste.
Que belos momentos teus e meus a ler este post.
Obrigada pela visitinha ;)
Deixo-te tantos beijos

Afonso disse...

mais sarah! mais!
começo a ficar impaciente!!! ;)

lua disse...

Ola

Gostei muito do blog esta giro e divertido ;)

se der da uma vista de olhos no meu

http://espirito-da-lua.blogspot.com/

Bj Lua

Afonso disse...

sarah, amiga, já estou a ressacar.
escreve!!!! ;)

bruxinhoskidos disse...

Sarah,
estou tristinha... tenho saudades de te ler... sei que também não tenho escrito muito , falta de tempo, mas para te ler arranjo sempre um bocadinho...

jocas boas
bruxinha