O meu deus moreno

Ontem passei o dia a dormir (sim, a dormir, principalmente porque não dormi rigorosamente nada na noite anterior) e durante as intermitências do sono (acordava algumas vezes, mas assim que olhava para a tv voltava a adormecer... ainda consegui ver algumas partes do "lost", mas não muito) tive um sonho recorrente... confesso que fiquei com vontade de o pôr em prática...

Nesse meu sonho via-me num local absolutamente desconhecido. Sei apenas que estava numa dessas praias paradisiacas que muitos de nós ambicionamos conhecer nesta altura de verão (ou em qualquer outra altura do ano...).
Estava acompanhada por um homem, a quem nunca vi a cara. Vi-lhe apenas os braços morenos e fortes, luzidios de tão morenos. A dado momento, ele puxou-me e afastamo-nos do resto das pessoas que nos rodeavam. Não sei para onde fomos, não faço ideia se era um quarto, uma sala, ou qualquer outro espaço! Lembro-me apenas da sensação de perigo que sentia e da imensa excitação que isso me estava a provocar. Lembro-me de sentir aqueles magnificos braços rodearem-me e prenderem-me com força. Lembro-me de me deixar levar sem fazer o menor esforço para resistir. E, no entanto, lembro-me também de ter a sensação que estava a fazer algo que "não devia", ou seja, por alguma razão não era suposto eu estar com aquele homem. Mas eu queria e muito estar com ele...
Estava detras de mim, abraçava-me e embalava-me. Fechei os olhos e deixei-me levar pelas sensações. A pele dele era macia, suave, apetitosa. Beijei-lhe a pele do antebraço e ele começou a beijar-me, primeiro a parte de trás do pescoço... desceu, seguindo a minha coluna vertebral... virou-me de frente (não o vi, pois mantinha os olhos fechados como que para reter cada sensação que os seus beijos me provocavam) e beijou-me a barriga... desceu um pouco mais, suave e lentamente até ao meu trinagulo secreto...
O espaço à nossa volta era indefinido. Parecia que estava tudo coberto por um tecido acetinado de uma tonalidade de cinzento que tornava tudo etéreo e só existia eu, ali, nua, perfeita, num estado de verdadeiro êxtase, e ele, um deus moreno, a quem apenas vi os braços, mas de quem senti tudo!
Sentei-me e ele afastou-me gentilmente as pernas, colocou-se à minha frente. Começou por me massajar os pés... beijou-me um e outro e subiu até aos joelhos... depois, foi subindo beijando-me a parte interior das coxas, deixando-me completamente em fogo ardente! Quando estava quase lá, parou, deixando-me em suspenso...
Agarrei-o pelos cabelos, tal era o meu estado de excitação e ele satisfez o meu desejo expresso naquele gesto: com beijos e magnificos movimentos de língua, provocou-me uma explosão de prazer tal que acordei completamente humida e transpirada!
Sozinha e nua, na cama...
Levantei-me e fui para a sala. Deitei-me no sofá e comecei a brincar sozinha, a recordar o sonho, a pensar no meu deus moreno... já sentada no tapete, encostada ao sofá onde me tinha deitado, atingi o orgasmo.

Deitei-me novamente, liguei a tv, voltei a adormecer e voltei a sonhar com o meu deus moreno...
O espaço era o mesmo, ele era o mesmo, apesar de continuar a ver-lhe apenas os braços.
Beijou-me e senti os seus lábios sobre os meus, suaves, doces, meigos. Na sua boca senti frescura e desejo. Senti a sua lingua procurar a minha e enteguei-me aquele beijo avidamente. Abracei-o e senti os seus braços rodearem-me. Apertou-me contra o seu corpo e pude sentir o seu sexo duro e erecto. Empurrei-o contra a parede, beijei-lhe o peito e desci até ao seu eu que parecia estar ainda mais duro e firme.
Comecei por lhe dar apenas suaves beijos fugidios. Depois, introduzi a sua glande na boca e suguei-a. Ouvi-o gemer (adoro ouvir o meu companheiro gemer de prazer) e meti todo o seu sexo na minha boca, apesar da sua imensidão. Agarrei as suas nadegas rijas com uma mão, enquanto segurava o seu sexo com a outra e o levava ao extase na minha boca... Desta vez não acordei.
O meu deus moreno agarrou-me agora com mais intensidade, beijou e mordeu-me os seios. Sentou-me sobre ele e penetrou-me com força, fazendo-me gemer de prazer. Depois pediu-me baixinho que o cavalgasse, a que eu acedi com imenso prazer! Subi e desci com sofreguidão sobre o seu mastro, parecia que estava esfomeada! Até que de repente, estava eu quase a atingir mais um orgasmo, ele me fez parar; levantou-me, virou-me e penetrou-me por trás com toda a força. Em poucos segundos, ambos gemendo, atingimos juntos mais um fantástico orgasmo!
Desta vez acordei quando me vi deitada a relaxar depois de todo aquele prazer! Levantei-me e fui tomar um duche. Voltei a masturbar-me, desta vez com a ajuda do chuveiro.

Foi, na verdade, um dia de muito sono e muuuiito prazer!! Onde andas tu, meu deus moreno?!

p.s. a minha história com o Rodrigo terá continuação, porque realmente preciso de a colocar em palavras, para a resolver dentro de mim mesma!

1 comentário:

JMB a.k.a. GIRASSOL disse...

resolve-a, tens leitores ávidos